Wednesday, February 27, 2013

DENISE DURAN

Irley Rocha, Dolores Duran's baby sister was 6 years her junior and was content to work as a secretary at the Social Worker School at the Catholic University in Rio de Janeiro. Even though Dolores had cardiac problems everyone was shocked when she died of a heart attack in her sleep in 24 October 1959.

Early in 1960, Marisa - nicknamed 'Gata Mansa' - who really missed her good old friend Dolores Duran talked to Irley and said: 'I've heard you sing before and I think you do it very well. Why don't you up and start a singing career as a way to continue your sister's legacy?' Irley wasn't very comfortable with the idea at first but decided to have a go at it, changed her name to Denise Duran and recorded a 78 rpm single for Copacabana Records with 'Agradeço a Deus' backed with 'A noite chorou também'. 

Later on in 1961, Marisa invited Denise Duran to share an album with her called 'Canções e saudades de Dolores' which was well received by the critics and has become a minor classic ever since. Denise went on to sing on radio, TV and night clubs.

Denise met Dave Gordon, a singer from Guyana who had been living in Rio de Janeiro since 1958. Dave had come to Brazil with a vocal group called The Four Lords made up of Cy Manifold, Johnny Bradford and Billy Moore who sang mostly Caribbean tunes when calypso was king and Harry Belafonte its pontiff. After opening for Sarah Vaughan at famous Fred's, Dave left the 4 Lords going solo. 

That's when Denise met Dave and both flew to São Paulo for a season at Djalma's - Djalma Ferreira's night club on Praça Roosevelt starting 20 January 1962. They got married in 8 June 1962 at Our Lady Help of Christians at the Catholic University in Rio where Denise had worked as a secretary before becoming a professional singer. Dave & Denise immediately flew to Portillo in Chile where they performed at a top night club during the skiing season. Later they moved back to São Paulo where they decided to stay. Soon, Denise was pregnant and left the limelight. 

Denise Duran em 'Mundo Ilustrado' - 1960.
Irley Rocha AKA Denise Duran in a collage done by Thais Matarazzo.

DENISE DURAN - Pequena biografia

Denise Duran. Soa familiar, não? Irley da Silva Rocha, seu nome real, é irmã mais nova de Adiléia da Silva Rocha, a nossa Dolores Duran.

Toda a sua família demonstrava inclinação para o canto. E com Lela, seu apelido desde pequena, não poderia ser diferente, embora não tivesse interesse em seguir carreira como cantora. Ela e Dolores costumavam ir ao cinema juntas e ensaiar peças de teatro para as crianças do bairro. Com a morte da irmã mais velha, em 24 de outubro de 1959, a cantora Marisa (Gata Mansa), que era muito amiga de Dolores, insistia quase que diariamente para que Lela começasse a cantar. A insistência foi tanta, que ela acabou indo, com Marisa, fazer um teste na gravadora Copacabana.

Uma vez aprovada, adotou o nome artístico ‘Denise Duran’ e gravou o LP "Canções e Saudades de Dolores", com 4 músicas gravadas por ela e 8 por Marisa. Seus padrinhos artísticos foram Emilinha Borba e Paulo Gracindo. Cantou em vários programas da TV Rio, TV Excelsior e foi cantora fixa da lendária boite "Baccarat".

Em 1962, Djalma Ferreira, proprietário da casa "Drink", convida Denise para inaugurar a boite "Djalma’s", que seria aberta em São Paulo. Assim, ela fixa residência na cidade e, neste mesmo ano, casa-se com o cantor Dave Gordon.

Após uma temporada de 3 meses no Chile, nasce, em 1963, sua primeira filha, hoje a cantora Izzy Gordon

Em 1965, seu outro filho, o também cantor Tony Gordon. Aos poucos, foi deixando a carreira. Afinal, a pequena Lela nunca teve vontade de cantar profissionalmente. Em sua curta carreira, gravou um total de 6 músicas, duas das quais apresentamos agora.


disco 78 rpm da Copacabana Discos gravado por Denise Duran em 1961.

Este 78 rpm, gravado em 1961, traz dois sambas muito bonitos e que surpreendem pela modernidade do arranjo e do acompanhamento. O arranjo ficou por conta do pianista Chaim Lewak e os assobios e sopros, de Altamiro Carrilho.

Atualmente, Denise faz parte do grupo teatral "Mocinhas de Pinheiros" e canta esporadicamente.


Esse texto foi escrito por Gabriel Gonzaga para seu blog Chiadofone e foi, despudoradamente, 'copiado & colado' por mim: 


Gabriel Gonzaga acompanha Denise Duran numa apresentação no Pateo do Collegio em São Paulo.


Carlus Maximus (camisa azul), Gabriel Gonzaga, Denise Duran e Hormindo Retamero no Pateo do Collegio.
Denise Duran, Vander Loureiro & Luiz Amorim aka Carlus Maximus.
Carlus Maximus aka Luiz Amorim & Denise Duran AKA Irley Rocha in 2005 at Pateo do Collegio.
Denise Duran e Carlus Maximus, o dono do blog, no bar Ferradura, de Nancy dos Santos, filha de Agostinho dos Santos.
Denise Duran canta acompanhada de Gabriel Gonzaga; ao fundo Roberto Luna e Arnaldinho-do-Cavaco - 19 Abril 2009.
Denise Duran grava 'Minha toada', de sua irmã Dolores Duran para o CD duplo produzido por Thiago Marquez.
Jornal do Brasil - 12 JAN 2008.
Clockwise from top: Pery Ribeiro, Denise Duran, Gabriel Gonzaga, Diego Nunes & Fábio Siqueira. Tony Gordon no fundo. Foto tirada na livraria da Pça. do Patriarca, depois do show 'O lado B de Dolores Duran' com Denise, Pery e Os Cariocas realizado em praça pública no dia 22 de agosto de 2009.
Denise Duran photographed by 'Correio Braziliense' in 2009.

Irley Rocha  


Data de nascimento: 29 Julho 1936
 
Local: Rio de Janeiro-DF
 
Pai: Armindo José da Rocha
Nascido em Pernambuco a 24 Junho 1887
 
Mãe: Josefa da Silva Rocha
Nascida em Itataiana, Sergipe, a 15 Novembro 1912
 
Meus irmãos:
Hilton José da Rocha
Hilda da Rocha
Adiléia da Silva Rocha
 
A razão de meu nome:  Por ocasião de meu nascimento, o nome IRLEY aparecia diariamente nos jornais da Capital Federal por tratar-se de um caso que estava abalando a cidade: uma menina estava desaparecida. Meus pais gostaram muito deste nome e ficou decidido que eu seria registrada com o nome de IRLEY, com o SILVA de minha mãe e o ROCHA de meu pai, é obvio.


E por que hoje assino IRLEY ROCHA?

Explico: pelo simples fato de que uma advogada [incompetente] que fez o meu desquite, apesar de eu ter deixado por escrito que queria continuar com o nome de casada: IRLEY ROCHA GORDON, achou por bem modificar o meu nome. Assim, não fiquei nem com o nome de solteira, nem com o nome de casada; passei a assinar :  IRLEY ROCHA [só].
 
AUTO – RETRATO:  "COMO ACHO QUE SOU"
 
Alegre;
Otimista;
Já fui muito diferente [agora estou bem melhor];
Gosto de tudo para ‘ontem’;
Não suporto gente preguiçosa;
Sou agitada [acho que um pouco hiper-ativa].
 
HÁBITOS:
 
Gosto de ler
de cantar
de música
de teatro
de cinema
de passeios ao ar livre, como caminhadas e trilhas
de jogar baralho
detesto dormir e acordar cedo;
adoro bater papo por telefone;
não tenho religião, mas acredito na re-encarnação da alma
e em psicografia.
Acredito nos santos [vários],
e sobretudo em Jesus Cristo
e na Virgem Maria;
e um mantra do Budismo também é muito bom:
"Nam miohô requê kyô".
 
BRINQUEDOS & BRINCADEIRAS  -   LEMBRANÇAS DE INFÂNCIA
 
1. Brinquedos:
 
Tive duas bonecas. A primeira era uma boneca de louça; A segunda me foi dada por minha madrinha-de-baptismo, Heloisa, quando eu já tinha 6 anos. Foi a ultima vez que vi minha madrinha.
 
Tive um joguinho de refresco composto de jarro e seis copinhos, de vidro, na cor azul. Tenho até hoje o que sobrou do jogo: o jarrinho na minha cristaleira.
 
Curiosamente, quando estava com 15 anos, comprei nas Lojas Americanas de Copacabana, uns moveisinhos de cozinha. Era quase uma miniatura. Achei bonitinho e comprei.
 
Obs.: Gostava de brincar de casinha quando estava sosinha em baixo da mesa de jantar.
 
Não gostava muito de bonecas.
 
 
2. Brincadeiras: 
 
De roda
Pular amarelinha
Pular caracol
Pular corda
Esconde-esconde
Chicotinho queimado
Brincar de casinha
Fazer comidinha [extensão da ‘casinha’]
Jogar ‘nenti’ – 7 pedrinhas que vão passando por baixo da mão em arco feito com os dedos indicador e polegar. As pedrinhas são empurradas com a mão direita, mas não podem esbarrar em nenhum dedo, etc.
 
Adultos jogavam:
Malha
Bilboquê
Cartas.
Denise Duran aka Irley Rocha posa em um sarong à la Dorothy Lamour em Duque de Caxias-RJ.

Freqüentei apenas uma semana as aulas do Primeiro Ano na casa de uma professora vizinha. Não havia nenhuma escola nas redondezas. Isso aconteceu no subúrbio de Ramos, na casa da Rua Ligia. Então nos mudamos para o Largo de Campinhos. Fiquei sem estudar [estudava somente em casa] porque também não havia escola por perto, até que mudamos para Duque de Caxias. Fui para uma escola particular e entrei já no Segundo Ano, mas logo depois, no 2º semestre, fui para a Escola Regional de Merití, uma das melhores coisas que meus pais me proporcionaram, pois em termos de qualidade de ensino equivalia aos melhores colégios de hoje; e o melhor de tudo é que era gratuito. Fundada pelo Almirante Álvaro Alberto e Dona Armanda Álvaro Alberto, que mesmo após a viuvêz continuou mantendo a escola, que era completa. Tinha biblioteca, museu, ambulatório, oficina de trabalhos manuais, aula de canto orfeônico, educação física e ainda jardinagem e horticultura.  Dona Stela, professora que dava aulas simultâneamente para os 3º e 4º anos, as vêzes, nos levava até sua casa em Braz de Pina [subúrbio da Leopoldina] para assistirmos sua filha tocar piano.  Quase todo fim-de-semana recebíamos convites para concertos de grandes orquestras no Cine Rex, na Cinelândia [local esse que futuramente seria o estúdio de gravação de programas da TV Globo] e muito me orgulho de algum desses concertos terem sido regidos pelo maestro Eleazar de Carvalho, me dando oportunidade de conhecê-lo pessoalmente.

Foi enquanto cursava o Primário é que fiz minha Primeira Comunhão, na Igreja de Nossa Senhora das Graças. Terminado o Primário fui para o Ginásio Duque de Caxias, onde fiz todo o ginásio; sendo que no último ano tive que fazer um grande esforço, pois, mais uma vez, nos mudamos de bairro, e eu não quis pedir transferência para nova escola. Mas valeu! Apesar de que tinha que sair de casa as 5 horas da manhã, e como o dia ainda não havia clareado, minha Mãe ia comigo até o ponto de ônibus diáriamente.
 
Tive ótimos professores: Prof. Celso [Português]; professor de Latim, professor de História, que era um japonês, baixinho e dentuço, que pusemos o apelido de Ratinho; e os diretores Dr. Ely Combat e Dona Dinorah, que eram uns amores de pessoas. Fui fazer o segundo grau num no Colégio Santa Rosa de Lima, no centro da cidade. Fiz o primeiro e metade do segundo ano do Curso Científico, mas então parei de estudar, pois nunca me dei bem com Matemática, Física e Química, prometendo que no ano seguinte iria me matricular no Curso Clássico, mas não cumpri minha palavra e nunca mais voltei a estudar.

Obs.: Havia no Curso Científico, além das matérias usuais, o Espanhol.

Me lembro que em 1942, com 6 anos de idade, participei de um concurso de calouros em um circo armado no Campo da Botija, onde cantei 'Pombo correio' de Benedicto Lacerda e Darcy de Oliveira. Ganhei o 2o. lugar, já que 1o. não foi. Vai aí a letra da canção:

Pombo-correio

Soltei meu primeiro pombo-correio
com uma carta para a mulher que me abandonou
soltei o segundo, o terceiro, o meu pombal terminou
ela não veio e nem o pombo voltou.

Depois que aquela mulher me abandonou
não sei por que, minha vida desandou.
o canário morreu, a roseira murchou
o papagaio emudeceu e o cano d'água furou.
E até o sol, por pirraça, invadiu a vidraça
E o retrato dela desbotou.

de Benedicto Lacerda & Darcy de Oliveira 
gravada por Gilberto Alves. 
Denise Duran entra no palco erguido na Praça do Patriarca no sábado, 22 Agosto 2009, as 12:30.
Denise Duran canta o 'Lado B de Dolores Duran' na Praça do Patriarca, no centro de São Paulo.
'Estrada do sol'...
Os Cariocas tocam os instrumentos e fazem a harmonia em 'O lado B de Dolores'... Denise Duran & Pery Ribeiro encantam...
Pery Ribeiro no dia 22 de agosto de 2009 canta 'O lado B de Dolores' na Praça do Patriarca; um sábado muito frio.
Denise Duran é coadjuvada por Tony Gordon, seu filho.
Denise Duran faz Tony Gordon 'sofrer', pois o tom dele não 'ornou' com o dela...
Mother & son!
Denise Duran em apresentação no Sesc Vila Mariana junto de CéliaZezé Mota e outros.
 Dona Josefa da Silva Rocha ao lado de Dolores Duran, em 1955.
lançamento do livro em São Paulo, 2a. feira, 12 Novembro 2012, na Livraria Cultura, Conjunto Nacional.
Denise Duran na noite do lançamento de 'Dolores Duran - A Noite e as Canções de uma Mulher Fascinante', livro de Rodrigo Faour.
Denise Duran de 'cavalinho' nas costas de Dave Gordon, seu marido, nos Andes Chilenos em 1962.
Denise Duran assiste ao recital de Gabriel Gonzaga na biblioteca da Casa de Portugal. 
Denise Duran tendo ao lado a MC da tarde, Maria dos Anjos Oliveira. 
Denise Duran listens to the introduction played by Gabriel. 
Denise sings 'Quem foi?' written by Dolores Duran & Ribamar. 
Gabriel Gonzaga accompanies Denise Duran in 'Por causa de você', written by her sister Dolores Duran on music by Tom Jobim, in a concert held at the library of Casa de Portugal, on Sunday 8 December 2013. 

Quem foi que entristeceu esse sorriso?
quem foi que fez sofrer o meu amor?
Quem foi que pôs na sombra da amargura
os olhos tão queridos do meu bem?

Quem foi que te ensinou o que é chorar
a morte da primeira ilusão?
Quem foi que te ensinou a caminhar
perdido na mais triste ilusão?

Tu deste aquele amor que eu tanto quis
a quem nada te deu e não te amou
Enquanto eu esperava e sou feliz
de amar ainda em ti o que restou. 



Author Thais Matarazzo's 'Vozes do Brasil' tells the stories of some Brazilian singers like Denise Duran, Helena de Lima, Marion Duarte, Claudia Moreno, Roberto Luna plus some Radio personalities like Gerdal dos Santos, Perfilino Neto & Salomão Esper.
Denise Duran at home with music researcher Gabriel Gonzaga 8 December 2013.
Denise Duran sings at home accompanied by Gabriel, on Rua Heitor Penteado in 2013.
Denise Duran & Wipsley Mesquita on 15 March 2014.
Diego Nunes, Denise Duran & Lucio Silva at Casa de Portugual when Thais Matarazzo released her 'Artistas Negros da MPB e do Radio' - 15 March 2014.
Marcel Powell on guitar, Denise Duran & Izzy Gordon at a Sesc show in February 2015. 
Izzy Gordon, Ruy Castro & Denise Duran at Mr. Castro's autograph nigth at Livraria Cultura in Sao Paulo on Monday, 29 November 2015.
at Cooperifa... Denise Duran, Anna Muylaert & Izzy Gordon after watching Muylaert's movie 'Que horas ela volta?'... 29 November 2015. 
at Sindicato dos Jornalistas de Sao Paulo, Rua Rego Freitas, 
Denise Duran shows her newest look at a function at Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.
15 December 2016. 
Thais Matarazzo, Denise Duran & blogger Lulu Pavone aka Carlus Maximus at Sindicato dos Jornalistas 15 December 2016. 
Everyone's in the Christmas spirit sing 'Eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel'... plus... 'So this is Christmas, what have you done?'... and... 'Blim blom, blim blom, blim blom, toca o sino na matriz...' 15 December 2016. 
Denise Duran sings along with her children Izzy Gordon & Tony Gordon accompanied by her grandson William Gordon & BAnda Jamz at the bass at Bourbon Street on 16 March 2017.

2 comments:

  1. Olá, tudo bem?
    Adorei sua postagem sobre a Denise Duran, bem completa.
    Gostaria de saber se você tem algum número ou e-mail para entrar em contato com ela.

    ReplyDelete
  2. escreva-me e mande seu e-address ou telefone e eu passo para a Denise... escreva para lulupavone arroba gmail.com Entendeu?

    ReplyDelete