Tuesday, May 30, 2017

Clark Gable goes to Rio

1935 had been the best year in Clark Gable's career so far. He'd been nominated for 1934's best actor for his role as a rogue reporter in Frank Capra's 'It happened one night', and won the coveted statuette at the 7th edition of the Academy Awards on 27 February 1935, at the Biltmore Hotel in Los Angeles.

Clark spent 88 days (3 months) filming 'Mutiny at the Bounty' with Charles Laughton and Franchot Tone at Catalina Island and as a reward for his hard work, MGM gave him a free trip to South America in which he and his buddy Maddox flew down to Mexico City, Lima in Peru, Santiago de Chile and finally Buenos Aires. 

In Buenos Aires, sick of constant engine noise Clark decided to abandon the air craft and return to the USA onboard the SS Pan America that would skirt up the Atlantic coast and stop at the Santos harbour and Rio de Janeiro. And here's the account of Gable's escapades in Rio.  


Clark Gable chegou ao Rio. O navio SS Pan Americana, em que viajou o famoso ‘astro’, entrou no porto às 9 horas da quarta-feira23 Outubro 1934. Mas antes disso, era já grande o grande número de fãs que aguardavam na Praça Mauá o interprete de ‘Uma alma livre’ ('A free soul'). A bordo era o camarote de Clark, desde cedo, assediado pelos jornalistas. O artista dormia ainda e três cabineiros negros, athléticos como Joe Louis, guardavam a entrada, sem deixar ninguém passar.

Melhor que nos filmes

Quem vê Clark Gable em pessoa não pôde deixar de reconhecer que sua apparência é melhor que nos ‘films’. Alto, forte, sympathico, não tem, pessoalmente, aquelle aspecto rude que nos habituamos a ver nas suas películas. Risonho, amável, gentil Clark Gable attendeu com muita gentileza todos quantos delle se approximaram, supportando, mesmo com um sorriso o assédio.

Gente feliz, os sul-americanos...

Clark Gable diz que sua viagem tem sido maravilhosa. Viajou de avião desde Los Angeles a Santiago do Chile e, em seguida até Buenos Aires. Está encantado com as gentilezas dos fãs. É uma simples viagem de recreio, para descanso, antes que se inicie a produção de ‘San Francisco’, seu novo ‘film’. O último, ‘Rebellião’ ('Mutiny on the Bounty') em que trabalha também Charles Laughton, vae ser lançado depois de seu regresso aos Estados Unidos.

Clark Gable confessou-se admirado do progresso dos países sul-americanos e sobretudo da felicidade do povo, que é, accentuou, um povo alegre, um povo jovial, um povo que ri.

Seu melhor film

Interrogado sobre vários aspectos da vida de Hollywood, guardou Gable absoluta discrição. Não quiz dizer, sequer, qual a artista com que prefere trabalhar. Quando lhe perguntaram qual o film que prefere, entre todos seus trabalhos, Clark, com um sorriso levemente irônico, respondeu: ‘Meu melhor film, segundo penso, foi ‘Aconteceu naquella noite’ ('It happened one night')...’

Nesse film, Clark Gable teve como companheira Claudette Colbert. Ambos foram laureados por esse trabalho, pela Academia de Artes e Sciencias Cinematographicas, como os melhores interpretes de 1934.

Voltará ao Brasil

Clark Gable não sabia ainda se desembarcaria. Em baixo, no caes, a onda de fãs era enorme. Passar no meio daquella molle humana, que se expandia com enthusiasmo, com exclamação, vivas e ditos vários, era arriscar-se a trancos, apertos, a um esmagamento quasi. Clark já fôra quasi massacrado pelos fãs do Chile e da Argentina. Não quer se arriscar de novo. Assim, se desembarcar, será de surpresa, num momento em que encontre via livre...

Accentuou Clark Gable que, não tendo tempo para uma permanência demorada no Brasil, pretende voltar aqui dentro de um anno, afim de conhecer melhor o nosso paiz.

Clark Gable desembarca

Sómente depois das 11 horas decidiu-se o ‘astro’ americano a desembarcar.

Não quiz, porém pisar imediatamente terra firme, tomando uma lancha, na qual em breves minutos se distanciava do caes, decepcionando os fãs, que ali se encontravam.


Clark, em companhia do Sr. William Melniker, diretor da Metro, dirigiu-se para rumo ignorado, possivelmente para o Fluminense Yatch Club, de onde teria tomado um carro para percorrer a cidade. 

article published on the front page of 'A Noite', Thursday, 24 October 1935

Clark Gable in Rio de Janeiro with 'A Noite' building in the background.
Clark Gable being mobbed on board the SS Pan Americana moored at Rio de Janeiro quay.


Celebridade tem também as suas desvantagens. Se nos offerece prazeres e vantagens materiaes, não deixa, todavia, de ter os seus inconvenientes. O individuo famoso já não pertence a si próprio. É um escravo da notoriedade. Não tem tranqülidade, não tem socego, não pode viver calma e docemente como o commum dos mortaes.  Esse é o caso de Clark Gable, o notável actor cinematográfico, que acaba de visitar o Rio de Janeiro, em viagem de recreio.

Saiu o interprete de ‘Mares da China’('China Seas') silenciosamente da California, para realizar um ‘raid’ de avião em torno do continente. Começou pela costa do Pacifico até chegar ao Chile, e depois, alcançando a Argentina, percorrer a costa do Atlantico, demorando-se alguns dias em cada uma das grandes cidades sul-americanas.

Apesar de não desejar exhibir-se, furtando-se o mais possível ao contacto com as multidões pois o seu único propósito era gozar tranqüilamente suas férias, Clark Gable teve que enfrentar em Lima e Buenos Aires o entusiasmo de milhares de fãs. Foi comprimido por multidões em delírio, obrigado a assignar centenas e centenas de autógraphos, posar para milhares de fotographias, deixar-se entrevistar por dezenas e dezenas de jornalistas. A viagem, que era de repouso, transformou-se, assim, em verdadeira roda viva. O ‘astro’ não conseguiu repousar um dia sequer, pois quando terminavam as homenagens ruidosas dos fãs recolhia-se à cabine do avião, para ouvir o ronco ensurdecedor dos motores. 

Em Buenos Aires, Clark Gable não teve outro remédio. Mandou cancellar a passagem de avião e tomou o SS Pan Americana, um dos mais morosos navios norte-americanos, para fazer em 7 dias o trajecto da capital argentina ao Rio, tendo assim a oportunidade de descansar uma semana, muito embora não goste de andar embarcado. Isso limitou o prazo de permanência do celebre artista no Rio.

As fãs brasileiras foram prejudicadas, desse modo, pelo excesso de enthusiasmo das peruanas, chilenas e argentinas, embora seja natural tal comportamento do publico feminino do continente, em face da ‘personal appearance’ de Clark Gable, que é, hoje, o que era Rodolpho Valentino há 12 annos. 

Verdadeiro ídolo da multidão, Gable, com suas maneiras másculas, um tanto rudes, não é uma figura de salão, um galã elegante, mas encarna, sem dúvida, o typo esportivo, enérgico, decidido, audacioso, que realiza o ideal da mocidade moderna.

Sua carreira cinematográfica, um tanto acidentada, mostra que ele tem, na vida real, a mesma decisão que revela nos films. Começou trabalhando em pequenas produções da Universal e da Warner Brothers, projectando-se, mais tarde, como figura de primeiro plano em films de Joan Crawford e Norma Shearer

Quando as sympathias do público, depois de ‘Uma alma livre’('A free soul') de 1931, se definiram em seu favor, Clark Gable fez greve contra a Metro, exigiu aumento de salários, primeiros papeis, vantagens de varias ordens, ameaçando ir trabalhar no theatro em Nova York. Foi assim que se impôs como ‘astro’, pois a MGM se curvou aos seus desejos.

Entre seus melhores trabalhos figuram ‘A irmã branca’('The white sister'), com Helen Hayes em 1933; ‘Possuída’('Possessed') em 1931, ‘Redimida’ ('Letty Lyonton') em 1932 e ‘Quando o diabo atiça’('Forsaking all others') em 1934, com Joan Crawford; ‘Susan Lennox’ em 1931, com Greta Garbo; ‘Terra de paixão’ ('Red dust') em 1932, com Jean Harlow e Mary Astor e ‘Gigante do céo’('Hell divers') em 1932, com Wallace Beery.

Em Santos, São Paulo e no Rio, recebeu Clark Gable expressivas manifestações dos fãs. Sua passagem pelo Distrito Federal foi rápida, pois o notável intérprete de ‘Aconteceu naquella noite’ ('It happened one night') tem pressa de chegar aos Estados Unidos, para recomeçar o trabalho nos estúdios. 

Quando o SS Pan Americana atracou no caes, era enorme a multidão de fãs, que o aguardava, predominando o elemento feminino. Clark Gable foi vivamente ovacionado quando apareceu no ‘deck’ do navio. E milhares de jovens se contentaram em contemplar, à distancia, a figura elegante do galã célebre, que é o novo ídolo masculino do écran. Clark Gable declarou que não desembarcaria. Mais tarde, porém, iludindo a multidão de admiradoras, tomou uma lancha e foi desembarcar longe, percorrendo a cidade em tranqüillo incógnito

Carioca issue # 1 - 26 October 1935.

daily 'A Noite' - Thursday, 24 October 1935
Clark Gable with eager fans in Buenos Aires (?). 


No comments:

Post a Comment